Na lezíria ribatejana o campo da Trava é um sítio no termo de Santarém há séculos demarcado e identificado como tal. Testemunha-o o significativo acervo de documentos na base deste estudo, que remetem o leitor a um passado longínquo, ao mesmo tempo que recupera e actualiza uma história local, complexa e interessante a vários títulos. A percepção desta realidade, que descreve bem a idiossincrasia da borda d'água em oposição à da charneca, motivou a sua abordagem em separado, embora uma e outra andem unidas em mais de um aspecto e ambas integrem a freguesia de Vale de Cavalos, no concelho da Chamusca, desde meados do século XIX.

Índice do livro

Dedicatória 
Apresentação
A geomorfologia do terreno e um rio indomável
O regimento da alcaidaria do Tejo
Panorama do campo da Trava na Idade Média
O campo da Trava e os vínculos eclesiásticos
O campo da Trava e os vínculos senhoriais
O paul da Trava
O paul da Trava e a Casa das Rainhas
O regimento do paul da Trava
O paul da Trava: da Casa das Rainhas à C.ª das Lezírias e arrematações particulares
Dos casais às quintas do campo da Trava
A família Lavre
A família Lima
Terras de transição: a Comenda, o Meirinho e a Murta
Síntese temática
Agradecimentos
Documentos
Arquivos e fontes
Índice dos documentos