Este livro foi o resultado de vários anos de pesquisa sobre materiais didácticos do ensino industrial e do espólio artístico do pintor e professor italiano Leopoldo Battistini, conhecido sobretudo como ceramista.

O livro trata de forma circunstanciada a sua vinda para Portugal – Coimbra – das influências que aí recebeu da parte dos intelectuais e artistas locais e do resultado, posterior, visível na obra do artista italiano que permaneceu em Portugal até à sua morte, cerca de 40 anos depois. Transferindo-se de Coimbra para Lisboa, por motivos pessoais, L. Battistini adquire mais tarde a fábrica de cerâmica Constância de que é co-proprietário e director artístico.

O livro relata ainda informações encontradas sobre as suas relações pessoais e de amizade, casamento e exposições em que se apresentou, colectiva e individualmente. Do levantamento das peças da sua autoria são apresentados alguns exemplares que se encontram no nosso país.

Com este trabalho, a autora procurou fornecer pistas para a compreensão não só da obra artística de Battistini, mas igualmente da época e dos círculos com que o pintor e professor conviveu e trabalhou.

O livro tem o seguinte índice:

Apresentação Introdução

1. 1.1 - Portugal e o Ensino Industrial
1.2 - Coimbra e a Escola Brotero
1.3 - António Augusto Gonçalves e a escola Brotero
1.4 - Para uma caracterização estética da reforma do ensino técnico
1.5 - Leopoldo Battistini e o ensino técnico português
2. 2.1 - Leopoldo Battistini e a mística coimbrã
2.2 - Leopoldo Battistini e os círculos intelectuais conimbricenses
2.3 - Leopoldo Battistini conhece António Nobre
2.4 - O alargamento do círculo intelectual de Leopoldo Battistini em Coimbra
2.5 - Colaboração entre Leopoldo Battistini e Manuel da Silva Gaio
2.6 - Leopoldo Battistini e Eugénio de Castro
2.6.1 - Para uma caracterização estética de Salomé, Sagramor e Nereide de Harlém
3. 3.1 - Os poetas da Nova Geração: António Correia de Oliveira
3.2 - Leopldo Battistini e António Correia de Oliveira
4. 4.1 - Leopoldo Battistini de Coimbra para Lisboa - a transição
4.2 - Leopoldo Battistini e o bairro de Alcântara
5. Leopoldo Battistini e a valorização do Património nacional
6. Battistini: restaurador e decorador
6.1 - Os painéis do Palácio da Rosa 
6.2 - Os painéis Sotto Mayor
6.3 - Os painéis da Biblioteca Municipal de Lisboa - Palácio Galveias
6.4 - Os painéis dos Paços do Concelho de Montemor-o-Novo
6.5 - Os painéis das Estações da CP
7. A harmonia latina: Leopoldo Battistini, Maria de Portugal e Joaguim Leitão
8. Leopoldo Battistini e o sidonismo
9.
9.1 - Leopoldo Battistini e as Exposições no Grémio Artístico e na SNBA - 1895, 1903, 1904 e 1909
9.2 - Leopoldo BAttistini e as Exposições nos Salões da Ilustração Portuguesa 
9.2.1 - A exposição de 1907
9.2.2 - A exposição de 1914
9.2.3 - A exposição de 1917
10. Leopoldo Battistini e a paisagem ribatejana
11. Leopoldo Battistini e a questão dos primitivos
12. Leopoldo Battistini e a Exposição de Sevilha
13. Leopoldo Battistini e as Tapeçarias de Pastrana 
14.
14.1 Leopoldo Battistini e a Fábrica de Cerâmica Constância
14.1.1 - Influências e fontes
14.1.2 - Exposições no Museu Arqueológico do Carmo
14.2 - Leopoldo Battistini e os della Robbia
15. Leopoldo Battistini e a iconografia do sagrado
15.1 - Os santos
15.1.1 - Santo António
15.1.2 - Santa Isabel
15.1.3 - S. Francisco
15.1.4 - S. Bernardo
15.1.5 - S. Jorge
15.1.6 - S. João Baptista
15.2 - Os latares
15.2.1 - Os três padroeiros
15.2.1.1 - N.ª S.ª da Conceição: Padroeira de Portugal
15.2.1.2 - S. Vicente e S. António: Padroeiros do Patriarcado e de Lisboa
15.2.2 - Os três Arcanjos
15.2.2.1 - S. Miguel, S. Gabriel e S. Rafael
15.3 - A iconografia da Virgem e Cenas da vida de Cristo
15.3.1 - O tema da Anunciação
15.3.2 - O tema da Adoração
15.3.3 - O tema da Fuga
15.3.4 - O tema do Baptismo
15.3.5 - O tema da Crucificação
15.3.6 - O tema da Ascensão
15.4 - Temas singulares
15.4.1 - O Sagrado Coração de Jesus
15.4.2 - A Madonna del fascio 
16. Leopoldo Battistini e a iconografia do profano
16.1 - Os Heróis
16.1.1 - Nun'Álvares Pereira
16.1.2 - Camões
16.1.3 - Infante D. Henrique
16.1.4 - As figuras do painel do Forte de S. Julião da Barra
16.1.5 - D. João I
17.
17.1 - Leopoldo Battistini e a linguagem do sagrado
17.1.1 - O símbolo e alegoria
17.1.2 - A narrativa mítica
17.1.3 - Sagramor e o culto délfico
17.1.4 - O maravilhoso pagão 
18. A questão estética e a questão social em Battistini
19. Leopoldo Battistini: Resenha biográfica
20. Barra cronológica relativa a Leopoldo Battistini e à sua obra
Conclusões
Anexos
Bibliografia